sexta-feira, 6 de julho de 2007


AURORA FORA DE HORA
(Hiroshima e Nagasaki)



A aurora que fez
Naquela hora
Não foi como
As outras de tantos
Dias
Que cegam os olhos
Dos homens pela beleza
E nunca pela energia.

A aurora que fez naquela
Hora
Se repetiu só mais um dia.
Foi artefato humano
Que imitou a rosa
Sem beleza nem serventia.

A aurora que fez naquela
Hora
Consumiu vidas – um desatino.
Na brincadeira de imitar
Deus,
O homem foi só satânico
E não divino.

A aurora que fez
Naquela hora
Deixou só pó sobre o pó
E uma sentença prenunciada.
Em vez de perfume a radiação,
Pois rosa que é rosa
Nunca é imitada.

jjLeandro

.........

2 comentários:

Rafaela Silva Santos disse...

Essa aurora fora do te,po só trouxe dor e desgraça para quele povo...e pra quê??Beijuuss

Anônimo disse...

olá! estive a vêr o teu blog e fiquei encantada com as fotos e com o k li tmb. eu gosto muito de fotos com o mar,neve,e tudo o k tenha uma historia para contar. eu tmb tenho um blog com poemas feitos por mim e tmb com algumas fotos k tirei em milão,toulouse etc e a ultima do meu poema está a preto e branco e foi um fotografo meu amigo aí do brasil k gostou tanto k a colocou a preto e branco e me ofereceu.se kiseres dá uma olhada.
http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt
bjo
carla granja