quarta-feira, 13 de junho de 2007

Marta - Conselhos de divã para os passageiros nos aeroportos


RELAXAR E GOZAR NOS AEROPORTOS


A ministra do Turismo, Marta Suplicy, foi de grande infelicidade quando brincou com uma aflição que faz os brasileiros e estrangeiros que usam nossos aeroportos irem às nuvens sem decolar. Foi durante o lançamento do Plano Nacional de Turismo 2007-2010, quarta-feira, 13 de junho, em Brasília.
Ela disse textualmente: “Relaxa e goza porque você esquece todos os transtornos depois”, numa orientação fora de propósito para os passageiros da aviação brasileira que se descabelam com atrasos e filas, mas perfeitamente adequada aos conselhos que dava no programa Tv Mulher, na década de 1980. Aliás, com as câmeras de tv em cima, deve ter sofrido regressão para sair com essa.
Se os turistas, que se chateiam nas imensas filas por nevoeiro, overbook, ou ação deliberada de controladores de vôo seguirem à risca a indicação, os nossos aeroportos vão virar motéis. Creiam, oportunidades não faltarão. E tanto melhor que seja com aval oficial.
Agentes de viagem poderão pegar o mote e disparar em seus anúncios atrás de clientes mundo afora: “Não tenha pressa, no Brasil o seu gozo começa ainda no aeroporto”. Ou então: “No Brasil, o seu gozo é como as filas de aeroportos: nunca acaba”. Ou ainda: “Vá às nuvens no Brasil sem levantar vôo”. Que tal esse um pouco mais apelativo: “Venha gozar conosco as suas férias. Comece imediatamente no aeroporto”.
Teríamos então uma enxurrada de turistas sexuais que, claro, impossibilitados de serem atendidos com rapidez em nossos aeroportos ainda assim estariam felizes: gozariam indefinidamente o seu prazer!
Retornando para casa, um amigo poderia cumprimentá-lo assim: “E aí, gozou bem?” Ele, satisfeito: “Rapaz, que fila!”. O outro, pensando que o amigo havia se metido numa enrascada, lamentaria: “Xii! Então foi mal?” E ele, flutuando: “Qual nada! O Brasil é o único lugar onde se faz fila no aeroporto para gozar”.
Realmente, ouvir essa da ministra foi além da dor do parto, que ela mal comparou à aflição da espera nas filas dos aeroportos. Acredito que vá sentir essa dor quem resolver levar a piada a sério e relaxar e gozar enquanto coisa melhor não se fala nem se faz para pôr termo aos tormentos nos aeroportos.

4 comentários:

Saramar disse...

A ministra-sexóloga comprova pela milésima vez, o enorme fosso que há entre o seu empinado nariz e a realidade.
Foi grosseira (como sempre é), insensível e arrogante.
E ainda quer ser prefeita e presidente do país.
Porém, meu amigo, eu não duvido que consiga se eleger.
O povo brasileiro gosta de quem o humilha e rouba.

beijos

Hermes Bernardi Jr. disse...

Muito bom!

A ministra deve estar em processo de regressão...

Freyja disse...

vaya consejos, te dejo muchos cariños y que estes muy bien
besitos


besos y sueños

Rafaela Silva Santod disse...

É fiquei José Leandro sabendo desse acontecimento e achei que foi de uma indelicadeza tamanha esse comentário...como disse uma amiga, "palavras infelizes de quem não está nem aí com nada".Beijuuss