domingo, 15 de abril de 2007

EXERCÍCIOS POÉTICOS


Gaivota (http://kiss.blogs.sapo.pt/arquivo/gaivota1.jpg - Direitos reservados)
*
*
SEM CAMINHO AO PARAÍSO

Soubesse o homem
Do vôo,
Não seria como ave.
Descobrir seria grave
Que na busca do Paraíso
O céu não é caminho
Mas entrave.

*******************

CERTEZA

Todo vôo
É vão
Entre
dois pontos.

*******************

INVÓLUCRO


A pele
É apenas um disfarce
Com que faço
O corpo
Se manter
Adstrito
No espaço.

*******************

SEM MERECER

Todo apreço
Tem seu preço
E muitas vezes
Nem mereço.

*******************

QUEDA

Entre a asa
E a brasa
O acaso
Colocou
A seta
Que decepa
O sonho
De continuar
O vôo.

****************

DEPOIS DA QUEDA

Antes da queda sorri.
Mas não pensa:
Para quedas,
Não é remédio
Apenas continuar
Vivo depois.

****************

SEM PAR

Todo par
É ímpar
Se só se
Sinta.

jjLeandro

************************
OUTROS EUS
************************
http://www.overmundo.com.br/perfis/jjleandro
http://fotolog.terra.com.br/jjleandro60

4 comentários:

ETC disse...

Meu irmão... se isso aqui só foram exercícios poéticos, eu nem sei o que esperar das poesias oficiais! Muito bom, meu mestre!

Dou destaque ao poema INVÓLUCRO. Gostei demais!

Abraço gigante!

Marco Roberto. disse...

Leandro:

Exercitas-te poeticamente, e porejam, em teus dedos, gotículas cujo olor recende à ginástica lírica que já celebrizou mais de um Millõr, mais de um Apollinaire.

Continua assim, privando com a amável Erato no ginásio da poesia.

Osvaldo Barreto disse...

Um verdadeiro BOMBARDEIO!!!
Parabéns, Poeta!!!

un dress disse...

lindo de morrer!!!

beijO