sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

O TEMPO


A persistência da Memória(detalhe) - Salvador Dali


NOVAMENTE O TEMPO

Custas a crer
Que a vida passa. Mas cada vez
Que te olhas no espelho
Não te achas.

http://jjleandro.blog.terra.com.br/

http://fotolog.terra.com.br/jjleandro60

3 comentários:

Saramar disse...

Estamos sempre passando, sempre... os espelhos ficam.

beijo

Claudinha disse...

Grande verdade!
A grande decepção, mas vale sempre a pena viver!

barbosa_vitoria disse...

Penso no tempo como algo que criamos, nós humanos, para nos situarmos num universo do qual, como qualquer outro componente, fazemos parte. calendários, dias, horas, úteis para o ideal de civilização. inúteis para a imanência. no espelho podemos ver linhas de temporalidade. mas, penso eu, somente no nosso silêncio, talvez a única coisa que de fato podemos chamar de nossa, poderemos mesmo nos ver.
*grande poeta que nos ajuda a refletir! abraços